Atreva-se a viver em meio à geração TikTok

escrito pelo comunicador, estrategista e palestrante Roberto Marinho

Apesar da pandemia, atreva-se a viver. Não importa qual seja o prazo do seu sonho. Se ele for legítimo e você o desejar muito; ele vai se realizar. O mundo digital já estava em curso e todos sabíamos. Com a chegada do Covid-19, ele se intensificou e veio mesmo para ficar, desenhando um cenário com detalhes jamais pensados. Há pouco falava-se em um mundo líquido. Nem deu tempo para nada: secar, esfriar esquentar, ou que se queira, rs. Fato é que quase tudo passa pelas telas de um computador, do celular e dos aparelhos “smart”. Como também, dependemos de operações logísticas e das empresas de entregas.

Nos últimos 50 anos, pensávamos que a decisão das nossas vidas sempre esteve – em grande parte – em nossas mãos. No momento, isso parece ainda mais real. Agora, está à mercê de um simples movimento “touch screen” ou ainda da disposição e interesse de motoboys e outros meios de entregas e pagamentos. Exageros à parte, nestes mais de 120 dias cheguei a divagar que o mundo pudesse se transformar em uma interminável live ou webinar; cercado por um parque logístico com as rodovias dedicadas às motocicletas e veículos de entregas.

Caminhe comigo para mais um pouco de hipnotismo. Imagine que cheguei a pensar – há anos – que tudo se resumiria mesmo em uma saída/entrada de USB. Todo mundo procurando onde engatar seus equipamentos e acessórios (lógico que não, né?)

Você se lembra? No “novo normal“ – expressão mais “esquisita” que encontramos para definir os dias atuais, mas que, convenhamos, presente na fala dos brasileiros – é a hora e a vez dos “stories”, da inteligência artificial, dos digital influencers, dos vídeos unboxing no youtube, dos 11 segundos do TikTok, das machines learning, ao invés dos grandes filmes publicitários (produções glamorosas com externas, parecendo um longa metragem); das aulas e reuniões pelo Zoom. Novos tempos, mesmo!  Vida on-line mais frenética.

Novos formatos de ativações também. Mirando para onde está o olhar dos consumidores. Ou seja, uma tela de celular. Portanto, redes sociais como vitrines, exigindo produções mais rápidas que garantem um maior engajamento. Para mim que tenho falado de superação, carreira, comportamento, liderança, esportes sobre rodas e programas de recompensa, com ações de Brandy Loyaty – está o desafio de criar algo que seja completamente atrativo e possa ajudar as marcas responderem a uma dor latente e contribuir com o sonho individual, para que, realmente, eu possa continuar dizendo:  atreva-se a viver, porque não importa qual seja o prazo do seu sonho. Se ele for legítimo e você o desejar muito; ele vai se realizar.

Parafraseando Hermann Karl Hesse, escritor e pintor, alemão/suíço, que gosto bastante, pondero sobre o que ele disse:

“A cada chamado da vida, o coração deve estar pronto para a despedida e para novo começo, com ânimo e sem lamúrias. Aberto sempre para novos compromissos. Dentro de cada começar mora um encanto que nos dá forças e nos ajuda a viver. Vamos atravessar mais este desafio? Desejo para você uma feliz e nova jornada ao desconhecido.”

O negócio é mantermos nosso foco no trabalho e no desenvolvimento humano, para estarmos preparados para o próximo ano que, este sim, será de início da recuperação econômica da maioria dos negócios em nosso país.

Material criado e fornecido pelo Roberto Marinho para o Diário do Palestrante da Base SA. 


Diário do Palestrante foi criado para compartilhar com nossos leitores ideias, convicções, artigos e referencias que recebemos de palestrantes cadastrados na Base SA.

Quer ver seu material publicado no Diário do Palestrante? Venha fazer parte da Base!

Você também pode gostar dos seguintes conteúdos:

 

Compartilhe nas redes sociais!