Escola 4.0 educação no âmbito de transformação digital

escrito pelo Prof. José Roberto de Vasconcelos

“Avalia-se a inteligência de um indivíduo pela quantidade
de incertezas que ele é capaz de suportar.”
Immanuel Kant

O filósofo alemão, que viveu entre os séculos XVIII e XIX, nos deu uma pista para entendermos a situação atual. Obviamente que as situações de incertezas e de mudanças, sempre existiram. Porém na contemporaneidade, criou-se um mundo frenético, no qual estamos inseridos, nos coloca no palco do improviso, e, acima de tudo, nos impulsiona criar repentes inteligentes ao ritmo das surpresas.

A formação do ser humano passa por uma educação que vê na contemporaneidade, entre tantos aspectos a espiritualidade, inteligência social e a educação 4.0. Mais do que nunca essas habilidades têm que ser colocadas em prática. Na escola existe um espaço democrático e de aprendizagem, o qual ajuda os aspectos citados anteriormente.

Entender o ser humano em sua complexidade é um dos maiores desafios em todos os campos do conhecimento humano. Na educação encontramos muitas situações que dão margem para tal processo. Entre os diversos pontos a serem trabalhados, que foi citado anteriormente e que cria raízes cada vez mais profunda é a educação 4.0. Essa modalidade nos imprime um outro desafio, que reside na atualização constante da escola, em especial do educador, tendo em vista o espaço tecnológico e seus desdobramentos. O educador, por ter o contato direto com o educando em sala, de depara com alguns comportamentos da chamada “geração Z”.

A atualização constante frente as novas tecnologias e as consequentes metodologias ativas, que por sinal vem gerando uma discussões no espaço educacional. A adequação a esse processo vem da indústria 4.0 e sua extensão para a educação, que se vê a cada dia num processo de profundo de um contato virtual, com novos modelos de metodologias. Linguagem computacional, a internet das coisas, inteligência artificial e robôs estão presentes de forma direta em nossas vidas, que dinamizam os processos nos mais diversos segmentos, inclusive os da Indústria.

Porém o desafio maior está em lhe dá com as incertezas na pós- modernidade, em sua complexidade. A existência de um processo dialético, outrora apontado por educadores como Edgar Morin e Zygmunt Bauman, nos direciona não apenas a uma reflexão sobre a realidade atual, mas as incertezas que marcam o processo histórico atual. Saber lhe dar com o improvável, é um dos pontos para a análise na educação.

O desafio está lançado… Mais uma lição de casa para o educado. Levar a uma educação que possa unir o livro físico numa mão, um tablet na outra, visando a superação do senso comum, para a construção do conhecimento, encharcado de espiritualidade, no âmbito motivacional e no resgate de valores.

Mais do que nunca, toda a comunidade educativa, em todas as escolas, nunca passaram por tal situação, que rege o calendário e a modalidade de ensino, vindo a ensinar a todos a nos darmos com as incertezas da vida.

Seriamos então determinados e fadados a um destino escrito no espiral do tempo ou traçamos um projeto de vida no qual coexistimos? Fica a reflexão, que nos exige escolhas frente as incertezas…

Material criado e fornecido por Prof. José Roberto de Vasconcelos para o Diário do Palestrante da Base SA. 

 


Diário do Palestrante foi criado para compartilhar com nossos leitores ideias, convicções, artigos e referencias que recebemos de palestrantes cadastrados na Base SA.

 

Quer ver seu material publicado no Diário do Palestrante? Venha fazer parte da Base!

Você também pode gostar dos seguintes conteúdos:

 

Compartilhe nas redes sociais!