Os 5 Passos para a Autotransformação 

escrito pelo palestrante Samuel Costa.  

Quem não quer mudar? Quem não quer melhorar sua vida, ou a vida das pessoas que estão ao redor?

Mas por muitas vezes nós queremos mudar, mas continuamos fazendo as coisas do mesmo jeito. Procede?

“Insanidade, loucura é esperar um resultado diferente
fazendo as coisas do mesmo jeito”. Albert Einstein

Não dá né?! Precisamos mudar o que fazemos para ter um resultado que gostaríamos de ter. Mas então, como mudar? Qual o processo de mudança que devemos passar.

Mas a primeira base que preciso estabelecer é: NINGUÉM MUDA NINGUÉM! Você nunca vai mudar o outro. Temos apenas o poder de influenciar. Não de transformar.

Mas SIM. Nós podemos gerar autotransformação. Mudança interior. Essa é a transformação mais fácil de acontecer.

Para que a autotransformação aconteça, o processo de mudança passa basicamente por 5 etapas, ou degraus como eu chamo:

1. Pensamento: Tudo começa na sua cabeça. Precisa mudar a forma de pensar se quiser ter um resultado diferente. Pensamentos novos repetidos geram…

2. Atitude: Aqui é o gerador de ações. Pensamentos novos repetidos geram novas atitudes. Isso vai gestando em nós a necessidade de mudança. Mas ainda não ouve ação. Atitudes novas repetidas geram…

3. Ação: O movimento chegou. Você vai lá e faz! E ações novas repetidas geram…

4. Hábitos: Ações repetidas constantes geram em nós novos hábitos. O hábito é o que nos permite fazer coisas de forma repetida e automatizada. E hábitos novos repetidos geram…

5. Estilo de Vida: Aqui você já interiorizou (ou levou para seu inconsciente) aqueles hábitos, e os faz de maneira natural. Não pensa mais na execução deles.

Vamos ver mais a funda cada passo dessa Escada da Transformação:

1. PENSAMENTO
Gosto de fazer a seguinte brincadeira:

Não pense em vermelho! …

Quando terminou de ler a palavra vermelho, você já pensou na cor. Nosso cérebro é muito rápido a ponto de não termos tempo de controlar os pensamentos, ainda mais em situações de indução, como esta acima.

Tudo começa na cabeça. Ela determina o que vai continuar e o que não vai. Ela determina (o cérebro) se vamos ficar com medo ou se vamos enfrentar; ela determina se ficamos alegres ou tristes frente a uma situação. Ela é o computador biofisiológico do
corpo, e as respostas biofisiológica partem dele: o cérebro –> o PENSAMENTO!

Ok Samuel. Mas não tem como mudar a forma de pensar? Sim e não!

NÃO porque, como disse antes, não controlamos o que vem a nossa mente.
E SIM porque podemos administrar as coisas que queremos continuar pensando.

Então, se quero pensar em algo novo, temos que procurar uma fonte de informação nova naquilo que estou me propondo a pensar. Aí muitas pessoas vão para livros, faculdades, cursos, palestras e workshops. As informações novas podem vir de diversas fontes e em diversos formatos.

Pense novo. Pense diferente. Mas saia do tradicional se quiser mudar!

2. ATITUDE
A atitude é o impulsionador da ação. Não conseguimos fazer nada sem antes termos atitude para aquilo que desejamos fazer.

Imagina que você subiu na balança e viu a os números dispararem. Você dá um grito e, automaticamente o cérebro pensa: Preciso emagrecer!

Ai você se lança então a pensamentos repetidos sobre isso, “maquinando” como deve fazer para que aquele número absurdo e mentiroso baixe. Se propõe a ir à academia fazer sua matrícula; também fechar a boca, procurar uma nutricionista e um psicólogo que te ajude a pensar diferente (rs); entre outros.

Mas até agora não houve ação. Apenas a vontade. A ATITUDE apenas te impulsiona para a ação. A repetição dessas atitudes te move para o próximo passo.

Eu resumiria a palavra atitude como: ESCOLHA. Aqui você faz as escolhas que precisa para se gerar o movimento.

3. AÇÃO
Agora o movimento aconteceu. Você foi na academia, fez a sua matrícula, já agendou e foi na sessão com a nutri, e claro, procurou um psicólogo para te ajudar a ter uma mente magra. Além de outras ações necessárias!

Mas vamos ter outra percepção. Você que sai de férias todo ano (ou de vez em quando), viaja e vai para um lugar que gosta de descansar. Você não vai todo dia nesse lugar. Afinal, você é turista.

Turistas não são frequentes. Não tem constância. Quem quer gerar transformação em si mesmo precisam ser constantes e frequentes naquela ação (ou conjunto de ações), caso queira mudar.

Quer gerar autotransformação, seja constante nas suas ações. Ai sim, você obterá frutos
da sua constância.

As pessoas querem emagrecer turistando nas dietas e academias. Elas querem mudar de
vida e enriquecer sentadas no sofá assistindo televisão ou mexendo no celular. Lembra?! É loucura e insanidade!

MÉTODO CIC
O Método CIC é o acrônimo das palavras:
1. Conhecimento
2. Intencionalidade
3. Constância.

Tem a ver com os 3 primeiros passos da transformação. Não tem como querermos mudar se o PENSAMENTO não vier de um CONHECIMENTO novo. A ATITUDE precisa ser INTENCIONAL. E toda AÇÃO executada precisa ser CONSTANTE.

4. HÁBITOS
O HÁBITO só é construído… ele é uma consequência da constância no passo anterior. Precisamos ter disciplina para criar esse novo hábito. Pegou a palavra chave?!

Um cirurgião plástico chamado Maxwell Maltz percebeu um padrão de comportamento ao observar que seus pacientes conseguiam incorporar um novo hábito após 21 dias repetindo certas ações.

Mas ai a pesquisadora Phillippa Lally quis validar essa afirmação. E o resultado da pesquisa foi que, em média, as pessoas que passaram pelos testes demoraram 66 dias para adquirir um novo hábito.

Se é para começar a tomar água mais vezes ao dia, alguns podem demorar 18 dias. Mas se for para incorporar um novo padrão de rotina – como acordar mais cedo para fazer exercícios, você pode levar até 96 dias repetindo este comportamento diariamente.

Então Samuel, qual é o segredo para eu conseguir criar um novo hábito?

Coloque prazo para você alcançar esse novo hábito. Nós temos mais chances de conseguir implantar o novo hábito a partir do momento que visualizamos onde queremos chegar, e como iremos fazer isso.

Basicamente isso se chama Plano de Ação.

Depois basta ter DISCIPLINA para manter essa ação (ou ações) constante até o ponto delas interiorizarem e se tornarem um novo hábito(s).

5. ESTILO DE VIDA
Ao fim chegamos ao final da nossa escada da transformação.

É difícil? Mas claro que é!! Nunca disse que seria fácil. Afinal, a vida não é para crianças, e sim para adultos.

O quanto você quer ter um ESTILO DE VIDA da forma como você gostaria?

Hoje, talvez você tenha um estilo de vida que não lhe agrade tanto. Até gostaria de mudar algumas coisas. Mas o que afinal você gostaria de mudar?

Aqui o seu Hábito novo já se incorporou, a ponto de tornar aquilo tão automatizado, que você não pensa mais nada para fazê-lo e repeti-lo. Só que isso leva tempo. E para tirarmos um estilo de vida indesejado para implantar um estilo de vida novo, precisamos primeiro mudar a nossa mente.

Só assim conseguiremos alcançar aquilo que desejamos.

E ai, gostou? Curta, compartilhe e principalmente: MUDE!!!

 

Material criado e fornecido pelo Samuel Costa para o Diário do Palestrante da Base SA. 


Diário do Palestrante foi criado para compartilhar com nossos leitores ideias, convicções, artigos e referencias que recebemos de palestrantes cadastrados na Base SA.

Quer ver seu material publicado no Diário do Palestrante? Venha fazer parte da Base!

Você também pode gostar dos seguintes conteúdos:

Compartilhe nas redes sociais!